A competência de um VHS dá 10×0 num DVD

É de conhecimento nacional o potencial do brasileiro.
Somos um país de centenas de milhares de perspectivas e, um povo que sobretudo rema contra a maré literalmente todos os dias nas situações da vida.
Mas calma! Apesar do que pode parecer esta crônica não é mais um texto motivacional eleitoreiro pelo voto consciente.
Para ser mais exata, ele está muito longe de ser isso.
Na verdade, tenho apenas a pretensão aqui de narrar sobre a nossa arte de fazer de poucas palavras, às vezes, somente siglas uma grande festa de sabedoria popular de subjetividades e comportamentos: a arte brasileira dos trocadilhos, fonte inesgotável de risos.
Como carioca devo confessar: desconfio que esta arte até é patrimônio cultural do Rio.
Sei que soa pretensioso, mas é incalculável as “pérolas” que surgem nas mesas de bar, as sextas, ao sabor de bigodes de espuma de chopp, em rodas de sambas, nos churrascos de lajes e nas conversas ou confissões dentro de um ônibus.
A criatividade das gaiatices é tanta que trocadilhos frequentemente se transformam em nota de jornais conceituados. Notas estas, justíssimas.
A realidade é que muitas dessas expressões e trocadilhos refletem as novas atitudes da sociedade moderna, sempre regadas de humor e de uma inteligência refinadissíma. E, o campo feminino é uma caixa de pandora.
Pois bem, em pleno século vinte um de avanços tecnológicos com dowload e filmes no youtube cada vez mais presente em nossa rotina, outro dia, uma senhorita reformulou o conceito de avanço, já que garantiu a uma amiga que daria tudo para ter um VHS ao invés de um DVD na sua casa. Estranho? Nem tanto.
No dicionário da mulher moderna ter um DVD é o Ó do borogodó – sei que a expressão é velha, mas serve bem a ocasião.
O negócio da china agora é ter em casa um VHS, sabe por quê?
A equação é simples: um VHS é a garantia de VÁRIAS HORAS DE SEXO, diferente do homem DVD que só DEITA, VIRA E DORME.
Acreditem o episódio aconteceu, teve testemunha e virou notícia na coluna do Ancelmo Gois, um gaiato de carterinha.
Portanto, agora lá em casa já está decretado: filme só em VHS.

P.S: Ainda bem que não joguei meu aparelho fora

Anúncios

Sobre Conversa no Banheiro

Uma jornalista fora do perfil. Repórter por essência.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s