Eleições 2012: candidato à prefeitura do Rio comete ilegalidade na campanha? Polêmica no ar!

Ontem (domingo 8/7), exatamente às 21h11min, o telefone fixo da minha casa tocou. Ao atender levei um susto. Do outro lado da linha vinha à voz do atual prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes (PMDB-RJ):

“Oi Boa Noite. Aqui é Eduardo Paes. Como você já sabe a partir de hoje começou oficialmente o período de campanha eleitoral e eu sou novamente candidato a prefeitura do Rio de janeiro.  Por isso, nós criamos um espaço da rede do Facebook para você conhecer melhor nossas propostas para o Rio de Janeiro. Visite a página. Obrigado pela sua atenção e boa noite”.

Bom, depois do susto eu não fui acessar a página do candidato Eduardo Paes no Facebook. Ação que não fiz até o momento porque escolhi não dar um clique em uma página referente à mídia social, que depois será revertida em estatísticas de campanha.

Eduardo-Paes– crédito Gilvan-Souza_jornalLance- Reprodução internet.

Minha primeira ação foi publicar um post no Facebook dando a minha opinião sobre o fato de “um candidato ligar diretamente para minha residência, o que considero ser um abuso e um absurdo. Acho uma invasão”. Mas daí questionou-me: Será que é legal ou ilegal?

Em rápida pesquisa na internet encontrei link de notícia publicada em 6/7, no Portal Uol, na qual informava que esse tipo de ação de candidatos é ilegal (veja quadro no final no post). Rapidamente, publiquei essa informação na rede do Facebook. Também pelo portal do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ), no link do Dique Denúncia Eleitoral preenchi o formulário e denunciei o caso.

No entanto, como sou jornalista, meu papel é checar as informações. Hoje (segunda-feira, 9/7) liguei exatamente às 11h02min para o telefone do Disque Denúncia do TRE-RJ (21- 3513-8144 / 8249 / 8204) para verificar se de fato a prática do candidato à reeleição Eduardo Paes era legal ou ilegal.

Segundo o funcionário do TRE-RJ disse que poderia registrar a denúncia, mas não sabia informar com precisão se a ação é ou não ilegal. Pediu para eu ligar para a Corregedoria do TRE-RJ e me informou o telefone do setor.

De acordo com a conversa por telefone com o assessor da Corregedoria do TRE-RJ, a posição do TRE-RJ (em 9/7) foi de que a prática do candidato à prefeitura do Rio de Janeiro Eduardo Paes (PMDB-RJ) foi ilegal em conformidade com as regras estabelecidas pelo Tribunal Superior Eleitoral. Dentre estas regras, os candidatos não podem enviar spams ou ligar para casa de um cidadão para fazer campanha eleitoral.

O assessor da Corregedoria do tribunal também informou que o próprio presidente do TRE-RJ, o desembargador Luiz Zveiter, em entrevista a Rádio CBN, nessa manhã de segunda-feira (9/7), deixou essa informação clara para os ouvintes quando a dúvida veio por meio de uma pergunta da jornalista da rádio – que também havia recebido ligação de um candidato por telefone ontem (8/7).

“Não, não é permitido. Eles se utilizam desse tipo de merchandising vamos dizer assim para tentar e obter o voto. O tribunal vai tentar verificar qual foi o candidato. Se você puder informar depois qual foi o candidato eu agradeceria para que possamos já encaminhar essa denúncia ao Ministério Público”, respondeu Luiz Zveiter. (Ouça a entrevista clicando aqui). É a última pergunta feita a partir de 6min.

Durante a entrevista, o presidente do TRE-RJ, já havia dado a seguinte declaração quando perguntado sobre as ações de propaganda ilegal durante o período eleitoral dos candidatos: “O eleitor tem que saber que ele nesse processo eleitoral não é coadjuvante. Ele é principal ator disso tudo. Ele tem e pode contribuir com a fiscalização que a Justiça Eleitoral está procurando fazer e só votar naqueles candidatos que cumpram a lei, porque se ele já descumpriu no período eleitoral aquilo que ele mesmo vem depois representar o povo, eu acho que ele não deve ser votado”, opinou Zveiter, sem fazer qualquer juízo de valor a um candidato específico (é importante ressaltar). Também é importante destacar que as ligações foram aleatórias e não direcionadas a um segmento específico de profissionais.

Conforme orientada pela Corregedoria do TRE-RJ retornei a ligar para o Dique Denúncia Eleitoral e fiz – agora com convicção – a denúncia de que ontem (8/7) eu havia recebido propaganda eleitoral ilegal do candidato à reeleição Eduardo Paes (PMDB-RJ) por meio do meu número de telefone fixo. Recebi um número de protocolo para acompanhar minha denúncia e a informação de que todos os casos (denúncias) serão encaminhados para a 23ª Zona Eleitoral e avaliadas por um juiz eleitoral. O funcionário do TRE ainda informou que posso acompanhar a denúncia ligando para o próprio Disque Denúncia ou diretamente para 23ª ZE (tel: 21-3359-2570).

Ok, Tudo bem. A primeira dúvida se era legal ou ilegal foi sanada, a denúncia foi feita e vou acompanhar o caso. Porém, vamos às perguntas (que rondam minha mente) a partir do fato:

  1. Como o PMDB-RJ e a assessoria do candidato Eduardo Paes teve acesso à informação do meu telefone fixo? Volto a dizer que nunca tive qualquer filiação partidária em nenhuma legenda.

  2. Será que o candidato que ligou para a jornalista da CBN é o mesmo que ligou para minha casa?

  3. Segundo informações de funcionário da Anatel existe uma resolução da agência que obriga as operadoras de telefonia fornecer o cadastro telefônico dos cidadãos para os governos: federal, estadual e municipal. Essa divulgação de informação é para que os governos possam realizar campanhas de conscientização sobre saúde e prevenção aos cidadãos. Exemplo: Ministério da Saúde informando o período de vacinação contra a gripe, período de vacinação do H1N1, o final do período de registro do eleitoral para essa eleição e da prefeitura do Rio sobre a importância do combate a dengue. No passado, recebi duas destas ligações de prevenção. Agora, será que é esse cadastro que foi usado pela assessoria do candidato para enviar a gravação cuja voz é de Eduardo Paes? De que forma aconteceu o acesso asaos dados telefônicos, pois há casos em que o número de telefone não consta na lista?

São perguntas que eu não tenho como responder nesse momento. Cabe conforme o presidente do TRE-RJ, desembargador Luiz Zveiter, disse na CBN, por meio da denúncia feita pela jornalista da CBN na pergunta direcionada a ele, o juiz eleitoral avaliar a denúncia e o Ministério Público investigar.

Eu como cidadã vou acompanhar minha denúncia com o número do protocolo que recebi. Vamos verificar o que vai acontecer.

Vejam no quadro abaixo o que os candidatos podem ou não fazer na propaganda eleitoral.

Photo: QUE ABSURDO! EXATAMENTE ÀS 21H11MIN MEU TEL TOCOU! ERA 1 GRAVAÇÃO DE EDUARDO PAES! COMO ASSIM? QUEM AUTORIZOU A OI A USAR O MEU CADASTRO PARA RECEBER PROPAGANDA ELEITORAL DE QUEM QUER QUE SEJA? QUEM?????? EU NÃO FUI!!!!! ISSO É UM ABUSO!!</p><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br />
<p>A MENSAGEM DIZIA:: "Oi tudo bem aqui é o EDUARDO PAES, seu prefeito. Como você sabe hoje começa OFICIALMENTE a CAMPANHA ELEITORAL e eu gostaria de apresentar melhor para você minhas propostas, por isso, ..."</p><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br />
<p>Não vou terminar o resto pq me recuso a ser propagandista dele. E estou ligando para OI agora para RECLAMAR.</p><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br />
<p>Sei que os governos: municipal, estadual e federal, podem dispor do número telefonicos de cidadãos para efetuar campanhas. Já recebi avisando da vacinação do H1N1, combate a dengue etc.</p><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br />
<p>MAS DAÍ USAR ESSE CADASTRO PARA FAZER CAMPANHA ELEITORAL. ISSO PODE?</p><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br />
<p>NÃO NÃO PODE!. É O QUE INFORMA A NOTÍCIA PUBLICADA PELO PORTAL DE NOTÍCIAS UOL.</p><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br /><br />
<p>Veja o que os candidatos podem ou não fazer na propaganda

Reportagem de O Dia

Em notícia publicada hoje (10/7) pelo jornal carioca O Dia “Em campanha, Eduardo Paes dispara telemarketing”, a  coligação ‘Somos um Rio’, de Paes, informou que na ação de telemarketing de campanha  “não foram utilizados cadastros da prefeitura e, também, nenhum outro”, e que “as fontes utilizadas na ação são públicas”.

O presidente do TRE, desembargador Luiz Zveiter, informou que a Lei Eleitoral não proíbe e nem autoriza o telemarketing, ou seja, não há norma específica para uso do serviço. O que não pode, destaca o desembargador, é a compra de banco de dados. E o eleitor tem que ter a oportunidade de rejeitar. “É preciso obter o banco de dados de forma própria, sem custo. Se houver denúncia de irregularidade, cabe ao Ministério Público investigar”, afirma.

O uso de telemarketing não será, ao que tudo indica, regra entre os candidatos. Marcelo Freixo (PSOL), que ontem panfletou no Centro do Rio, não vai usar. Aspásia Camargo (PV) não descarta o recurso, mas não tem projeto para tal agora. Otavio Leite (PSDB), também não deve lançar mão. A coligação ‘Um Rio melhor para os cariocas’ (DEM e PR), de Rodrigo Maia, informa que irá “usará ferramentas legais para divulgar propostas e não fará uso indevido de informações de cadastros”.

Fonte: O Dia

Anúncios

Sobre Conversa no Banheiro

Uma jornalista fora do perfil. Repórter por essência.
Esse post foi publicado em Política, Rio de Janeiro e marcado , , , . Guardar link permanente.

45 respostas para Eleições 2012: candidato à prefeitura do Rio comete ilegalidade na campanha? Polêmica no ar!

  1. Vitor Adrien disse:

    Zveiter é amigo íntimo do Cabral e aliado político do Paes tb! É importante denunciar, mas com consciência de que não vai dar em nada… a melhor coisa a fazer é divulgar, informar e mostrar quem é a pessoa, pq se depender do TRE pra apurar denúncia vai ficar só nisso mesmo.

  2. Juan disse:

    Recebi hj a ligaçao da gravaçao do Eduardo paes. Se tivesse recebido uma ligaçao de um vendedor chato de plano de saúde, teria ficado bem menos chateado.

  3. Érica disse:

    Vi algumas pessoas mencionarem que se o telefone residencial consta da lista telefônica, então o mesmo é de domínio público, e não caracteriza uma campanha eleitoral ilegal. Mas e quando o cidadão recebe torpedos via celular????? Recebi hoje um torpedo do PSD, supostamente assinado pelo Deputado Roberto Henriques pedindo voto para o Candidato a Prefeito em Campos dos Goytacazes, o Dr. Mackoul e para a legenda do PSD. E aí???? É ilegal?

  4. Agora é a melhor hora de mostrarmos nossa arma. O voto !

  5. Bernardo disse:

    Tatiana,

    dei uma lida na lei eleitoral depois de ler o seu post (mt compartilhado por amigos meus) e, apesar da declaração do presidente do TRE, não encontrei nada que, textualmente, impeça ou permita um candidato de ligar pra casa dos eleitores. Posso ter deixado algo passar, mas li e reli tudo de propaganda eleitoral do TSE e do TRE-RJ em vigor para essas eleições, e não vi nada falando sobre isso. Ou seja: aparentemente, o assunto está em aberto. Mas há restrições bem claras sobre como um candidato, partido ou coligação podem obter dados sobre eleitores; talvez aí haja de fato algo que possa ser enquadrado na legislação eleitoral. Acho que a pergunta a ser feita é essa: como um candidato consegue o telefone da minha casa? Falei sobre isso no meu tumblr, posto o link aqui depois caso você não veja problema.

    abraços

  6. Deyse Gomes disse:

    O que eu tenho a declarar que e um SACO receber ligaçoes de candidatos para receber voto,as vezes ( quase sempre ) estou muito ocupada, quando atendo o telefone ouço os chatos pedindo voto.Falando serio agora, se os nossos candidatos fossem profissionais verdadeiros para comprirem o que falam ,talvez tivessemos a paciencia de escutar suas propostas e acreditar que alguma coisa de BOM estivesse por acontecer. MAS NAO E ASSIM.

  7. Maria de Fátima disse:

    Olá, boa tarde a todos!
    Estou um pouco confusa e creio que devemos checar melhor essa informação (não duvidando de ninguém, ok), pois, faço TLMKT de campanha há muitos anos e sempre foi legal, nunca tivemos nenhum problema quanto a isso, sempre foi permitido. Inclusive tivemos uma reunião com o assessor jurídico da nossa candidatura, semana passada, para sabermos o que podia ou não nessas eleições e TLMKT está dentre as ações permitidas!
    Outra coisa, se vc tem o numero do seu telefone em listas telefonicas, é de domínio publico, portanto, não é invasão de privacidade. Agora, se optou por ter seu numero retirado, fica mais complicado. Eu sempre trabalhei com listas e com todo respeito ao eleitor, que se não quiser ouvir a mensagem, pedimos desculpas e educadamente desligamos o telefone, mas encontramos pessoas que querem discutir o assunto, sim, querem ouvir o que temos a dizer e emitirem sua opinião. O que tem acontecido muito agora, são esses TLMKT´s eletrônicos, que são empresas que comercializam os cadastros das pessoas. Ou seja, não são os candidatos que compram esses cadastros, são empresas que compram e vendem e depois são contratadas para fazer o TLMkT eletrônico.
    Em tempo, sou de SP, portanto não estou defendendo o Paes, apenas tentando entender o que está acontecendo, uma vez que o procedimento sempre foi legal!

    • Oi Fátima,

      Obrigado pela leitura e debate, além dos esclarecimentos. No meu caso, meu telefone fixo não conta na lista telefônica. Mas foi importante seu testemunho.

      Grata,
      Tatiana Lima

      • Vinicius Pereira disse:

        Qualquer cadastro em alguma loja ou site na internet com clausulas miudas que permitem a comercialização dos seus dados pessoais pode ter dado a informação do seu numero. Alem disso, existem softwares que podem gerar numeros aleatorios dentro da cidade do Rio de janeiro, o que pode tb ter fornecido o seu numero.

  8. Fernanda disse:

    Adorei essa matéria, esclareceu muitas duvidas. Vou fazer a denuncia também.

  9. Guilherme disse:

    Ao me deparar com esse texto fiquei impressionado e, ao mesmo tempo, assustado com 2 coisas.

    A primeira é com o descompromisso da autora em passar informações corretas. Um texto imputando um crime , inexistente, à um candidato. Essa atitude é muito comum na Internet, mas fiquei triste ao ver isso aqui, vindo de um profissional da área.

    A segunda coisa foi uma tristeza imensa, como jurista, de ver um Desembargador do TRE dar no rádio, para milhares de pessoas, uma informação que aparentemente não era correta, como ele, no mesmo dia, foi obrigado a corrigir. [ http://odia.ig.com.br/portal/rio/em-campanha-eduardo-paes-dispara-telemarketing-1.460942 ]

    Acontece que não existe proibição em lei nenhuma para a medida. O que não pode, segundo Zveiter, é comprar esses dados telefônicos. Se eles forem públicos e adquiridos de maneira gratuita, não é crime.

    Acho que todos nós devemos tomar um extremo cuidado ao imputar crimes a qualquer um. Vemos isso acontecer muito hoje em dia e acabamos esquecendo da gravidade que isso tem. Claro que no texto da autora foi apenas uma campanha ilegal, mas mesmo assim, devemos pensar duas vezes antes. Só porque achamos que algo é ilegal não podemos sair falando por aí sem ter certeza, provas etc. Já pensaram se partidários do candidato resolvessem acusar, só por que eles acreditam, a autora de calúnia ou difamação? Não seria nem certo, nem justo.

    Essa é minha opinião, não tenho o intuito de ofender ou defender ninguém, apenas de expressá-la. Esse texto poderia ser apenas uma crítica à atitude do candidato, sem falar de questões legais.

    • Oi Obrigado pelos esclarecimentos.

      Não tive intenção de imputar crime a ninguém, tanto que me refiro a ilegalidade na campanha eleitoral (não crime) e tendo o cuidado de dizer que as informações foram da Corregedoria do TRE-RJ. Porém, a informação incorreta, pelo que pude entender do seu post, veio do próprio desembargador Luiz Zveiter, presidente do TRE-RJ. Não sou eu que diz que foi ilegal. Tanto que fui checar, pois como cidadã tive dúvidas claro, igualmente a outras diversas pessoas. Retorno a dizer, a informação veio da corregedoria do TRE-RJ que igualou a ação de telemarketing ao envio de spams, que ficou acertado ser proibido e considerado pela justiça eleitoral uma ilegalidade.

      Mas obrigado pela crítica. Um título melhor talvez não tivesse dado margem a essa interpretação. Todos os profissionais de jornalismo sabem que um erro semântico ou de linguística afeta a interpretação de todo um conteúdo. É como dizer que um segmento de manifestantes ocupou uma área ou invadiu uma área. Se os manifestantes forem estudantes de uma universidade, por exemplo, o certo seria o uso do verbo ocupar, pois os estudantes são agentes, atores da universidade e tem representação, inclusive, no Conselho universitário, e seus representantes votam juntamente com o corpo docente e administrativo nas demandas levadas ao Conselho universitário. Logo, participam do corpo e suas manifestações dentro de qualquer espaço na universidade não deve ser considerado uma invasão. Claro que isso não significa destruição de qualquer patrimônio da universidade durante a manifestação, pois é patrimônio público. Bom, no entanto, vemos muitas vezes, o uso do verbo invadir, o que imputa um conceito de “coisa errada” é usado por diversos segmentos da imprensa e precisa ser corrigido.

      Por isso, se o título ou outro determinado trecho do texto deu margem a essa interpretação de “imputar crime” vou novamente revisar o texto. Agradeço a crítica construtiva.

      Grata,
      Tatiana Lima

  10. Paulo Cesar disse:

    Recebi a ligação também. No final da primeira frase, eu já havia desligado o telefone.

  11. Também recebi esta ligação ontem por volta de 21:35, quero denunciar, devo buscar informações junto ao TRE?

  12. gugabyte disse:

    Eu recebi a ligação 22hs um absurdo ! meu nome não costa em lista telefônica. Mais tem um lado bom, eu não sabia em quem votar e agora tenho uma certeza, nesse Eduardo Paes eu não voto mais !

  13. Thiago Caruso disse:

    Aconteceu comigo no sábado por volta das 21:30h, e como você, fiz um post no meu perfil do facebook. Fiquei com essa dúvida quanto a ilegadidade ou não da ação e irritado pela “invasão política” na minha residência via telefone. Era sim a voz do atual prefeito Eduardo Paes e todos sabemos que nossos números telefônicos fixos circulam por aí nas mãos de empresas e etc, agora ligar para minha casa para fazer propaganda política sem a minha permissão já é abuso.

  14. Isabela disse:

    Senti minha raiva honrada ao ler o seu post, também recebi essa “agradável” ligação ontem no meio da tarde, e COM CERTEZA era a voz do digníssimo Eduardo Paes. Entrei no site do TRE, preenchi o formulário e também denunciei o caso!!!

  15. Jorge Usher disse:

    Isso aconteceu comigo também! Eu fiquei me perguntando: Por que EU? Parabéns pela sua atitude.

  16. Vivian Caetano disse:

    Também recebi tal ligação e a voz era dele, e se não era, alguém que sabe imitar muito direitinho. Mas com ligação ou sem ligação o meu voto pelo menos ele não vai conseguir novamente.

  17. camila disse:

    Oi, recebi a mesma ligação ontem, com a gravação com a voz do Eduardo Paes e também fiquei me perguntando: de onde tiraram meu telefone???? Camila – Tijuca – Rio de Janeiro.

  18. ma disse:

    Eduardo Paes é meu candidato e futuro prefeito do Rio de Janeiro..Que se dane as comadres.

    • Nina disse:

      A questão não é se ele é seu candidato ou não, a questão é que a propaganda que ele está fazendo é ILEGAL.

    • Mozart disse:

      Acho que o Eduardo Paes, além de campanha ilegal pelo telefone, também anda pagando gente para defendê-lo na rede, pq não é possível que alguém não enxergue a maracutaia que rola nessa cidade…..prefiro acreditar na primeira opção!

  19. cariocacultbr disse:

    Também recebi a referida ligação no dia 8/7, bem como vários conhecidos meus. Não sei de onde conseguiram o meu número, visto que optei por não divulgá-lo em listas telefônicas e poucas pessoas tem conhecimento do mesmo. De qualquer forma considerei isto uma invasão de privacidade e tendo em vista a ilegalidade disto tomarei as devidas providencias junto ao TRE. Não sou a favor nem contra nenhum candidato, mas cabe a eles um mínimo de bom senso para respeitar as leis.

  20. Nathalia Alves disse:

    Já recebemos em nossa casa ligações da prefeitura avisando, por exemplo, da inauguração do viaduto do campinho, o que seria ilegal segundo consta na tabela (Inauguração de obras públicas). Não creio que seja obra de outro candidato embora acredite, hoje, que todos são “farinha do mesmo saco”. O prefeito Eduardo Paes vai se beneficiar dos pequenos grandes feitos de seu governo para tentar se re-eleger. Cabe a nós dizer não. A denúncia dos atos ilegais, infelizmente, apresenta pouco peso. Mas, como em qualquer outro campo cabe a nós fazermos a nossa parte e termos a consciência tranquila e o sentimento de estarmos cumprindo com o nosso dever cívico.

  21. Monique Lima disse:

    Querida, recebi a mesma ligação do candidato a prefeito Eduardo Paes no meu telefone fixo. E o pior 3 dias antes recebi outra ligação, esta em nome da prefeitura do Rio de Janeiro, me convidando para participar da inauguração do novo viaduto de Realengo, bairro onde moro. E há uns meses atrás uma amiga recebeu ligação também a convidadno para participar da inauguração do mergulhão do campinho. Parece que a prefeitura e o atual prefeito candidato a reeleição estão se utilizando do mesmo serviço.

  22. Cara Tatiana,

    Recebi a citada ligação ontem, assim como uma amiga de trabalho e outros conhecidos de uma outra amiga (que postou o link para este texto no Facebook e mencionou que conhece pessoas que receberam a ligação). Minha dúvida é em relação à denunciar esta prática: há como fazer a denúncia pelo site do TRE-RJ ou somente pelo Disque-Denúncia? Achei de extremo mau gosto e gostaria de registrar também minha denúncia e protesto contra este tipo de campanha.

    Parabéns pelo ótimo texto e pela iniciativa. Também sou jornalista, mas não tive esta sagacidade e o seu senso para ir atrás da informação. Acabei me rendendo à indignação pessoal.

    Quanto ao comentário do Luiz Cláudio, não é possível saber quem a idealizou, mas a voz na mensagem é do Eduardo Paes. Inclusive o texto inicial é tão bem preparado que qualquer pessoa pensará estar conversando diretamente com o prefeito (o que ocorreu comigo). Só se percebe que é uma gravação quando o texto se volta para o perfil no Facebook. Pela qualidade profissional, é pouco provável que seja imitação ou campanha de difamação, tem todas as caracteristicas de campanha intencionalmente produzida.

    • Oi Jardel,

      Então, como informo no post o disque-denúncia no caso é o disque denúncia eleitoral (aquele número e link). Este já é o setor do Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) preparado para receber as denúncias e ajudar o TRE a fiscalizar o processo eleitoral. Para fazer denúncia você pode fazer por email (de forma anônima ou não) ou pelo telefone informado no post.

      Obrigado pela pergunta. Você levantou uma dúvida que é importante. Vou retificar o texto acrescentando a informação que o disque-denúncia citado na publicação é específico para as irregularidades eleitorais. É melhor citarmos como disque-desnúncia eleitoral. Assim não dará mais margem para dúvidas.

      Obrigada pela leitura e a colaboração!

  23. Denise Marques disse:

    Eu tb recebi essa ligação e era a voz dele sim, acho um abuso ligar para minha casa! duvido que me ligaria para oferecer emprego ou pagar uma continha.

  24. marilúcia disse:

    Incrível! Todos os professores que conheço receberam a ligação!Com certeza foi aleatório né! Me economiza!

    • Sim Mari Lucia,

      De nenhuma forma minha intenção foi dizer que a ligação foi direcionada específicamente a profissionais de jornalismo. Como respondido em comentário anterior, a ligação foi aleatório conforme vários testemunhos postados nos próprios comentários desta publicação.

      Grata, pela leitura.

    • Maria de Fátima disse:

      Marilucia, se forem professores da rede municipal, ele usou o cadastro da prefeitura e, até onde eu sei, isso não é ilegal!

      • Ana Paula Freitas-Madruga disse:

        Como não é ilegal vc usar o cadastro que esta sob tua administração? Vai libera-lo para os outros candidatos? Não né? Então esta sendo privilegiado e usando de seu poder. Ilegal é o que a legislação considera como a autora mostra na tabela e não o que a gente acha.

  25. Patricia disse:

    Uma vez que o Telefone consta da lista de assinantes discordo dessa ilegalidade. Quem permite que seu numero de telefone conste de listas está se dispondo a receber este e qualquer outro tipo de telefonema. O meu consta e não me incomodo nem um pouco com um telefonema de propaganda Eleitoral. O que me incomoda por D+ é receber umas 10 ligações por dia de LBV pedindo dinheiro para comprar leite de crianças, vc se dispõe a comprar o leite e eles não aceitam. Me incomoda tb as ligações oferecendo cartões de crédito, contas bancárias, financeiras oferecendo empréstimos, mas isso não é ILEGAL?.

    • Heitor disse:

      Se a lei proíbe, nada pessoal Patricia, não interessa se você concorda ou discorda, É ILEGAL!! Podem mudar a lei e vir a ser lega, mas a situação não é essa.

  26. Thiago Rabelo disse:

    Só para deixar bem claro antes de iniciar: Não estou defendendo a atitude do candidato, que como mesmo você mesmo mostrou foi ilegal.

    Mas, não mais provável que eles tenham feito uma ligação para números aleatórios ao invés de uma ligação direcionada a repórter Tatiana Lima? Veja bem, listas telefônicas possuem números residenciais. E a não ser que você tenha pedido para retirar seu número existe a possibilidade dele estar lá. Se você pesquisar pelo seu nome no site http://www.telelistas.net/ encontrará diversos números com esse mesmo nome. (Fora que na internet não precisei nem de 2 minutos para achar um número de celular vinculado ao seu nome.) ¯\_(ツ)_/¯

    Penso assim pois seria uma burrada fazer algo direcional para jornalistas, pois são os primeiros a pesquisar se o que eles estão fazendo é ilegal ou não.

    Ok, assim como existe a venda de mailing para e-mail marketing também existe a venda de listas com cadastros telefônicos e informações confidenciais.

    Fica ai meu pensamento aberto para debate.

    • Oi Thiago,

      Não acho que foi nada direcionado para mim ou para jornalistas. A dona de casa Gizele Leticia me escreveu e disse que receu também a ligação, moradora de Jardm América assim como a cuidadora de idosos Vera Lúcia, moradora de Quintino. Uma estudante Bruna, moradoa da Tijuca também recebeu e a contadora Carla Beatriz também, moradora do Méier. Uma delas, inclusive, relata que recebeu a mesma ligação em seu telefone fixo, que é de outra operadora telefônica diferente da minha. Acho que o debate é importante. Afinal, quantos de nós recebemos ligações indevidas? Como nossos cadastros param no mailing de empresas diversas?. Quanto a lista citada por você de telefone, acabei de colocar meu nome completo com cpf no link. Afinal, toda checagem é necessária. Meu nome não consta na lista a partir do link citado. Nas páginas amarelas que tenho em casa também não está porque quando solicitei a instalação do telefone pedi para não haver divulgação do meu número.

      Fica o debate!

      Obrigado pela contribuição.

      • Maria de Fátima disse:

        Normalmente o processo é o seguinte, vc preenche um cadastro em algum lugar, com seus dados, inclusive telefone e aí, as empresas começam a comercializar o mailing list c/ esses dados!

  27. Luiz Claudio - ES disse:

    Interessante que nesse post existem 3 perguntas que a autora achou cabíveis. Mas a que considero imprecindível não consta ali. E a pergunta seria: Será que a pessoa do outro lado da ligação era mesmo o prefeito Eduardo Paes?
    A jornalista foi capaz de pesquisar na internet sobre leis, etc…. Mas não usou o seu tino de reporter para saber se realmente era o prefeito do outro lado, ou alguem que (sabendo que isso o incriminaria) estaria usando o seu nome.
    Isso está mais para Cesar Maia.

    • Oi Luiz,

      A sua observação é interessante sim. Mas eu não a coloquei porque eu ouvi: era a voz de Eduardo Paes. Mais 5 pessoas que conheço também reeberam a ligação sempre para o telefone fixo. Todas reconheceram a voz de eduardo paes. Se foi alguma estratégia de um dos outros candidatos para difamá-lo: então, utilizaram um imitador para fazer tal gravação e imitar o tom e a voz de Paes.

      Mas obrigada pela sua opinião

      Um jornal carioca prepara matéria, pois choveu denúncias enviadas ao jornal sobre o fato. E tem vários depoimentos no facebook também.

      • Heitor disse:

        As grandes perguntas deviam ser: Qual a punição ao candidato, se comprovada a infração eleitoral??? Quando será cumprida? Será cumprida? Porque imagino que a pena não passa de uma multa mequetrefe. Aliás é o tipo de punição que incentiva o dolo, pois quem tem o poder econômico jamais é punido realmente. A multa é um risco calculado para um cara com Paes, apoiado por grandes empresários…

    • Maria de Fátima disse:

      Luiz Claudio, nesse caso a empresa de TLMKT que tem o mailing list, faz uma gravação com o candidato e dispara p/ os telefones que aparecem no mailing!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s